a verdade vos libertará

Em mais de 20 anos advogando a favor da maconha nunca fui capaz de me filiar a nenhuma organização ou movimento pró-legalização por um único motivo: a teimosia em não colocar na pauta os comprovados malefícios da erva.

Ora, dizer que a maconha é uma erva natural e que, por isso, é absolutamente inócua é um argumento tão estúpido quanto defender que ela é a porta de entrada para drogas mais pesadas ou que fumar um baseado equivale a fumar 20 cigarros de tabaco.

O que me faria militar abertamente pela causa hoje mesmo: um grupo pró-legalização que também falasse sobre os riscos aumentados de se desenvolver esquizofrenia na adolescência, ou de problemas cardíacos depois dos 50, as diversas bagunças mentais que podem ser causadas por uso contumaz e/ou pesado e a preocupante correlação entre o uso da maconha e a incidência do câncer de testículo.

Em outras palavras: vamos falar a verdade. Querer vencer uma guerra de mentiras com mais mentiras é, na minha humilde opinião, começar perdendo.